Facebook     YouTube
MENU

IDIOMA
             


Serenata da Saudade
O estudante de traje,
sozinho neste jardim.
Canta a praça do Bocage,
a igreja do Bonfim.

A serra não envelhece,
sentinela permanente.
Donzela que me adormece,
na batina docemente.


O rio fecunda o mar
Meu Sado fecundador.
Chegas a barra a cantar
Gemidos de sonhador.

Teu leito a minha capa
Veias de solidão
Amor que faço a sucapa
Na tua canção.


Se o Sado espreita a janela
Procurando minha dor
Eu não sei o que e feito dela
Nem ele do meu amor

Traço a capa bom amigo
Vou partir meu companheiro
Meus amores ficam contigo
Parto só mas Engenheiro.


O rio fecunda o mar
Meu Sado fecundador.
Chegas a barra a cantar
Gemidos de sonhador.

Teu leito a minha capa
Veias de solidão
Amor que faço a sucapa
Na tua canção.